Sexta-feira, 7 de Maio de 2010

 


Informação R/evolução


Resumo


Este filme faz um apanhado da evolução do arquivo da informação até aos nossos dias, com o aparecimento da internet: o texto escrito à máquina; a construção de um arquivo em ficheiro para localizaçãp do desejado (por ex., um livro numa biblioteca).


Nos ficheiros em papel, para além da dificuldade de manuseamento e pesquisa, tem a dificuldade de não ter a informação disponível que só é produzida por especialistas na matéria...


Com a vulgarização dos PC's a informação escrita começa a ser digital, mas fica cativa no computador pessoal.


Com a internet, não existem restrições físicas, quebram-se as distâncias, não existem prateleiras de informação... . Podemos fazer o nosso arquivo mediante as próprias necessidades e conveniências. A informação é produzida, multiplicada e disponibilizada por todos.


Juntos, criamos mais informação do que só os experts.


A Internet veio criar uma Revolução da Informação.


"We no longer just find information... Together we make it find us.


 


Are we ready ready???


 


 


Relação com o arquivo digital da Fábrica:


Actualmente existe um arquivo on-line que se localiza na ARCA da UA mas com um espaço limitado. Este arquivo, data de 2004. O arquivo fotográfico, anualmente tem de ser retirado da ARCA ou seja, por limitações de espaço, é retirado para um disco à parte. Deixa de estar disponível on-line a todos os utilizadores da Fábrica.


 


 





As novas tecnologias de comunicação e informação modificaram por completo o modelo tradicional de comunicação, jornais, revistas, livros....


internet constitui o novo padrão de informação e comunicação, proporcionando novos emissores de informação que são dotados tecnologicamente de um poder informativo e comunicativo sem limites!!!


Perceber o potencial deste fenómeno e as mudanças que poderá gerar nos receptores é responsabilidade de todos nós. Seremos capazes??


 


 




O pequeno vídeo abaixo aborda questões importantes relacionadas com a disponibilização, pesquisa e partilha de informação e de conteúdos online.

Fica claro que a identificação e utilização de palavras-chave é fundamental para que a informação disponibilizada fique acessível ao público-alvo.

A definição de uma lógica subjacente à arrumação da informação é crucial para que a navegação não se tranforme numa caça ao tesouro, pelo que a utilização de categorias para classificação de conteúdosbem como a hierarquização da informação é muito pertinente .

Manter um espírito crítico é muito importante para garantir a adequação às necessidades e características do utilizador e para tornar todo este processo dinâmico, limando arestas e adequando sempre que possível a disponibilização de informação às necessidades (que se conhecem) dos utilizadores.

No contexto mostrado, bem como em muitos outros, a arrumação da informação é crucial pois por vezes torna-se difícil identificar a informação pertinente dentro de um vasto leque de informação disponibilizada.

O vídeo aborda ainda a questão da web 2.0 que é a única parte que não tem paralelo com as tarefas que executo na página para a qual crio e giro alguns conteúdos já que ainda não é possível a interacção directa dos utilizadores e nem um local com faq's existe.

Uma das dificuldades com que me deparo é exactamente na arrumação lógica da informação, estando por fazer um trabalho de re-organização da informação que torne mais transparente a navegação para o que se torna imperioso a diminuição dos itens dos menus que neste momento são demasiado extensos.

 

 


Arquivado em:



A mensagem que este vídeo transmite, é a do conceito de partilha de fotos online.


Antigamente tirávamos fotografias, mandávamos revelá-las e guardávamos as fotos em dossiers, álbuns e afins, correndo o risco de as perdermos.


Hoje em dia existem vários sites, tais como www.flickr.com , www.photobucket.com, www.webshots.com que nos permitem guardar estas fotografias de uma forma segura, podendo optar pela partilha pública ou privada desses álbuns. Outro ponto que merece destaque nestas novas ferrramentas da web é a possibilidade de criar TAGS ou palavras-chave que nos permitem procurar e identificar um sem fim de álbuns que possam estar publicados, e que nos possam ser úteis quer a nível profissional ou pessoal.


A parte social desta partilha de fotografias também é de salientar, por exemplo, optando pela partilha pública destes álbuns, podemos tornar esta partilha mais lúdica, porque pode funcionar como uma rede social, podemos comentar fotografias, fazer amizades, e criar contactos profissionais em rede.


No caso específico da Universidade de Aveiro já temos uma plataforma que exemplifica, e bem, este "online sharing" : http://campus.ua.sapo.pt/ , uma ferramenta que nos permite procurar, comentar, usar, reciclar um sem fim de fotografias que podem ser utilizadas no nosso dia-a-dia...


 


 




O vídeo fala da importância das novas redes sociais, como o Facebook, o Linkedin e o My Space, que criam ligações entre pessoas completamente desconhecidas, trazendo-as para um grupo de nível global. Este grupo, de contactos ilimitados, pode abrir muitas portas, seja para quem procura emprego, amigos ou apenas conhecer o mundo.

Nos dias actuais, não estar ligado a uma rede social é estar fora do mundo. A Universidade de Aveiro, e o Gabinete de Relações Internacionais em concreto, trabalhando diariamente com estudantes nacionais e internacionais, tem obrigatoriamente de conhecer e integrar estas redes, que ultrapassam o carácter recreativo, mas são o ponto de ligação e de transmissão de informação.

A  partilha de informação dos estudantes Erasmus, por exemplo, pode ajudar a incentivar as mobilidades para Universidades menos conhecidas, mas, também, a evitar problemas nos locais de destino.

Os meus objectivos para esta formação são conseguir encontrar novas formas de transmitir informações necessárias e obrigatórias, mas de uma forma criativa e apelativa, criando várias formas de apresentação, utilizando aplicações interactivas, ligações a vídeos e fotos relevantes para as matérias abordadas.

 

 

 

 




O video apresenta uma visão sobre o actual estado em que se encontra a Internet, a informação que esta disponibiliza e sua organização (ou desorganização!).

Desde dos primeiros tempos da sua criação até ao momento em que vivemos, decorreu um período de grandes alterações que envolveram processos cada vez mais complexos e um aumento massivo de informação disponível para os seus utilizadores.

Apesar da vantagem óbvia que é cada pessoa poder aceder a esta informação à distância de um "click", há outro aspecto não menos importante que é necessário considerar: perceber como esta quantidade massiva de informação está organizada, sob a pena de dispersão ou mesmo de não se encontrar o que se procura. Todos nós nos debatemos com esta dificuldade no dia-a-dia, quando no trabalho procuramos informação sobre um tema actual ou em casa quando temos 3847243727479247 redes sociais onde nos podemos inserir, para dar dois exemplos.

É, pois, importante repensar como está organizada a informação na internet. E sendo NÓS os responsáveis pela disponibilização dessa informação, cabe a cada um ajudar a (re)organizar este mundo que é a Internet, para que não se torne insuportável viver nele.

Todos juntos podemos fazer um mundo melhor!!! (piadinha ;p)

 




O armazenamento e partilha de fotos é hoje cada vez mais utilizado. Este video mostra o antes e o depois da era digital na fotografia, como forma de armazenamento e partilha.

Com o aparecimento de sitios de armazenamento e partilha de fotos online, como o Flickr.com, Webshots.com ou Photobucket.com, as fotos podem ser mais facilmente partilhadas com outras pessoas, e também beneficiam de um armazenamento mais seguro e uma catalogação que facilita a sua pesquisa no futuro. A inclusão de Tags , atribuindo descritores às fotos ajuda e facilita a pesquisa futura.

Na criação de websites, esta tarefa torna-se fundamental já que facilita o armazenamento e a inclusão de imagens numa, ou em várias páginas.

A possibilidade de partilhar publicamente as fotos permite também a inclusão de comentários por parte de quem as visualiza, com a vantagem de avaliar opiniões do público, e também verificar o número de visitas que cada uma delas obtém.

O objectivo da minha participação nesta acção de formação passa pela aprendizagem da nova plataforma de gestão de conteúdos da UA.


Arquivado em: , , ,


A internet veio revolucionar a forma como se lecciona, não só em termos de ensino superior mas também no secundário e ensino básico.


O tempo das enormes pilhas de livros e apontamentos já terminou e cada vez mais os alunos recorrem à internet. Os docentes da Universidade de Aveiro utilizam o suporte informático para colocarem resumos de aulas, testes, e tudo o que o aluno necessita para concretizar o seu sonho de se licenciar.


Os jovens passam grande parte da sua vida enquanto estudantes pendurados num computador, por vezes a estudar, mas também em outras actividades, como por exemplo em redes sociais ou jogos on-line.


Como funcionária da Universidade de Aveiro desde há 12 anos noto muita diferença na forma como se leccionam as aulas, como os alunos estudam, e acho que é mais acessivel a todos poderem utilizar a internet. Por outro lado sinto um pouco de nostalgia pensar que houve serviços que se exinguiram porque já não eram necessários, como por exemplo a reprografia.


 A Universidade de Aveiro tem uma enorme capacidade a nivel informático, sendo uma das melhores do País, o que facilita em termos de recolha de dados para elaboração de trabalhos.


 





A informação disponível na net é cada vez mais numerosa. Encontrar algo interessante e novo exige muito temp. Existe uma forma mais fácil e rápida de ter acesso a novidades nos sites de notícias e blogs que efectivamente nos interessam. Em vez de consultar os sites e blogs da nossa preferência à procura dos assuntos que desejamos, podemos obter, duma forma actualizada e centralizada, esses links registando-nos num web reader, por exemplo o Goggle Reader e subcrevendo esse serviço através de um clic ou cópia do URL dos sites dos blogs e notícias favoritas.


Parece fácil, pelo menos, depois de todo o esforço inicial de selecção....



A informação direccionada e actualizada dos assuntos específicos que nos interessam, enquanto técnicos do LCA (fornecedores  de equipamento, bases de dados de publicações, etc.), bem como o rápido rastreio da "concorrência" em termos de prestação de Serviços Analíticos em todo o mundo, representa uma grande poupança de tempo nas tarefas diárias.


O meu objectivo, enquanto formanda deste curso, é justamente ser veiculo de transmissão destas ferramentas aos colegas de laboratório e assim facilitar a recepção de informação útil e a divulgação de actividades e recursos a todos. 




Qual o interesse em fazer parte de uma rede social?

As redes sociais ajudam-nos a encontrar trabalho, a encontrar amigos, a manter amigos, a procurar relações, a procurar casa, ...

As ligações entre pessoas tornam-se visíveis, os amigos dos meus amigos são meus amigos. O João, que é amigo do Pedro, que é amigo do Miguel, que é meu amigo, publicitou no Facebook um comentário de que na empresa dele procuram alguém para determinada tarefa. Como eu sou amiga do Miguel, que é amigo do Pedro, que é amigo do João, no Facebook, apressei-me a responder a esse comentário. Convidou-me logo a ir conhecer as instalações da empresa.

É como ler um mapa de estradas. Queremos chegar a Lisboa, mas sabemos que a A17 passa por Mira, Nazaré, Óbidos, Loures, etc.

E encontrar casa? A Ana foi viver para o Porto e a Maria sugeriu-lhe a Joana como amiga, que estuda no Porto há dois anos e procura alguém para dividir o apartamento.

De referir que eu conheci a Ana no meu novo emprego que consegui através do João, graças ao Facebook.

O Departamento de Matemática mantém uma base de dados de antigos alunos. No próximo dia 22 de Maio realiza-se um encontro. Através de contactos de uma das redes sociais referidas no vídeo, a base de dados aumentou significativamente. Os alunos que perderam o contacto com o Departamento de Matemática são amigos de outros alunos que terminaram o curso mais tarde. O encontro, que se realiza anualmente, nunca contou com tantas inscrições.




A informação transmitida através do vídeo é extremamente útil, na medida em que nos dá a conhecer mais uma ferramenta a aplicar na gestão de tempo.


Actualmente existem mais de 50 milhões de blogs, o que dificulta a gestão de tempo e da informação.


Existem duas formas de obter informação na internet. Existe o modo tradicional em que o utilizador acede aos sites em que pretende obter informação, verificando, caso a caso, a existência de informação nova. Esta é uma das formas, mas sempre que o utilizador não encontra qualquer informação adicional, perde tempo precioso.


A nova forma de obter informação actualizada sem perder tempo consiste na criação de um site próprio que recebe todas as novidades automaticamente através da subscrição dos seus sites favoritos.


 


 


 


 





Olá!

Nesta segunda actividade temos de comentar um vídeo proposto, disponível na Web.

A mim calhou-me Social Media in Plain English (vídeo abaixo).

 

 

 

Através de uma analogia com o fabrico de gelados, o vídeo tenta argumentar como as redes sociais podem contribuir para a diversidade e disponibilidade de informação relevante (variedade de sabores), desde que moderada (através da classificação) e adequada às necessidades individuais.

Presentemente, não creio que este vídeo tenha quaisquer pontos de contacto com a minha actividade quotidiana, mas o que quero conquistar com esta formação são competências que me permitam comunicar de forma mais directa e eficiente informação relevante e recorrente solicitada pelos alunos em mobilidade de estudos.

 




Texto em Papel versos Texto Digital

 

 

 

 

 

Inicialmente o vídeo demonstra as diferenças entre os dois tipos de textos, texto em papel e texto digital.
De seguida centra-se no texto digital e enumera as diversas vantagem do mesmo. Para além das vantagens de actualização, acesso, o mesmo permite a colocação de vídeos, fotos, mapas.

No meu dia a dia de trabalho é importante que a informação seja disponibilizada na internet, pois permite-nos tê-la actualizada, de fácil e rápido acesso ao maior número de pessoas.

O meu objectivo na frequência desta formação é aprender a utilizar a nova plataforma. 




Este vídeo mostra a velocidade com que a tecnologia muda e como a mesma alterou os hábitos dos estudantes.

Se por um lado a tecnologia trouxe grandes avanços em termos de comunicação e acesso à informação, por outro, exige grande disponibilidade para que as pessoas possam acompanhar a sua evolução.

Os estudantes dividem-se a escola, o telefone, o telemóvel , os jogos, as redes sociais o que na sua opinião ocupa-lhes um maior número de horas do que as que dispõe.

As novas formas de comunicação trouxeram facilidade na aproximação aos outros mas afasta-as dos relacionamentos reais e profundos. Para além disso provocou alterações de hábitos sendo o mais visível a nível da escrita.

Este novo hábito de escrever por abreviaturas ou não saber como se escreve uma palavra decorrente do uso destas é muito evidente no meu dia a dia. Os alunos tem dificuldade em escrever correctamente e de apresentar de forma simples e coerente as suas ideias.

 

 

 




  1. The machine is Us/ing Us

  2. Social Media

  3. Information R/evolution

  4. Online Photosharing

  5. RSS in Plain English

  6. Social Networking

  7. A vision of students today

Arquivado em: ,



Lísia Lopes, bióloga, licenciou-se em 1999 na Universidade de Aveiro. Desde então tem colaborado em projectos de investigação científica com o Herbário do DeBio, nas áreas de Taxonomia de Plantas Vasculares, Conservação da Natureza, Educação Ambiental, Gestão de espaços Verdes, Planos de Ordenamento de Áreas Protegidas, entre outros. No âmbito dos quais têm sido produzidos livros de divulgação científica e material multimédia. Actualmente é técnica superior do Departamento de Biologia onde, além de colaborar com o Herbário, presta apoio às aulas práticas da licenciatura de Biologia. Aliado ao seu trabalho, é fotógrafa da Natureza, em particular das plantas e dos seus habitats, tendo realizado algumas exposições fotográficas, de onde se destaca a exposição  intitulada "Folhas, Flores e Frutos", realizada em 2004 no Parque de Serralves no Porto.




Sónia Nunes, a desempenhar funções nos Serviços de Comunicação, Imagem e Relações Públicas


 



Não conhecendo as ferramentas que permitem o desenvolvimento de sites institucionais, nomeadamente a plataforma de gestão de conteúdos da UA, surge a dificuldade de identificar quais os principais problemas que encontramos com a actual plataforma.....


A página http://www.ua.pt/guiaonline/ (de que sou mais conhecedora ), julgo que deveria ter na página inicial mais informação, ou mais links de acesso, neste momento somente tem uma "mega-imagem" com a mensagem de apresentação "Bem-vindo à Universidade de Aveiro". Enquanto utilizador, é necessário que a informação que a pessoa procura esteja disponível com facilidade, com um pequeno click, neste momento isso não acontece....




Viva!

O meu nome é Anabela Mouro e trabalho na ESSUA (Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro). Entre outras coisas, sou responsável pelos sites da ESSUA e da SACS (Secção Autónoma de Ciências da Saúde da Universidade de Aveiro).

Considero que a plataforma para Gestão de Conteúdos trouxe um aspecto muito positivo às páginas dos vários departamentos/unidades/serviços da UA - a coerência.

Um dos aspectos negativos prende-se com a pouca flexibilidade da plataforma, quem não souber trabalhar em html está muito limitado na criação de conteúdos.

PS - Aproveito para vos apresentar uma das nossas mascotes...eu chamo-lhe o "Vista-Alegre" porque aqui o moço foi pintado à mão

 

 




Funcionária da UA há 10 anos, eu, Rosário Soares desenvolvo actividades de investigação científica no LCA. Ali se fazem análises de materiais do ponto de vista químico e estrutural. Complicado? Não. Apenas específico. Dessa especificidade tem resultado um enorme afastamento dos funcionários do LCA relativamente a toda a UA e visivelmente da UA relativamente a nós.


Conclusão: Falta-nos estratégia de comunicação!


Primeira lacuna: toponimia. Ninguém sabe onde é o nosso edificio e muitos pensam que se trata de um pequeno anexo do DeCA.


Perante isto todo o trabalho que se possa fazer no sentido de dar conhecimento das actividades do LCA no interior e exterior da UA é muito importante. tudo o que se tem feito é perfeitamente amador.


A actual página do LCA é muito técnica e serve para disponibilizar as condições de acesso e os contactos dos técnicos aos utilizadores. Nada diz sobre os resultados de todo o trabalho lá se efectua. Mas é isso que realmente falta.


A página da UA é uma ferramenta importante, com muita informão útil, mas de díficil consulta para quem não conhece a organização da UA.  Disso se queixam os utilizadores externos dos nosso Serviços.


A verdade é que nunca pensei muito no assunto!


 


 


 




O meu nome é Luís Gomes e sou colaborador do GESP - Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais da Universidade de Aveiro.


Algumas das tarefas que desempenho no GESP:

- Ponto de contacto com as entidades empregadoras

- Organização de actividades de encontro entre as empresas e os alunos da UA

- Gestão do website do GESP - www.ua.pt/gesp



Pontos positivos da actual plataforma de gestão de conteúdos web e dos websites da UA:

- Simplicidade

- Homogeneidade entre os vários subsites da UA.


Pontos negativos da actual plataforma de gestão de conteúdos web e dos websites da UA:

- Pouca ou nenhuma flexibilidade na forma como são colocados os contéudos (a não ser que se edite em HTML)

- Demasiados passos para colocação de um conteúdo

- Páginas pouco apelativas para o público, pouco interactivas e visualmente vazias


 


 


Arquivado em:


Viva!

Saudações do Gabinete de Relações Internacionais da Universidade de Aveiro, em Portugal.

O meu nome é Jorge Santos e sou international student advisor, isto é, apoio os alunos internacionais em mobilidade de estudos.

Nós estamos localizados no edifício da Reitoria (foto abaixo).

Descubram mais sobre a nossa actividade em http://www.ua.pt/gri/.

Aspectos positivos da plataforma de conteúdos da UA:

- é moderna;

Aspectos negativos:

- não conheço o suficiente para ajuizar, mas às vezes não é muito fácil encontrar informação relevante, mas com tanta informação para organizar, é compreensível.

 


Arquivado em:


Apresentação:

Aspectos positivos da actual plataforma:

Aspectos negativos da actual plataforma:

ESTGA





APRESENTAÇÃO


Sandra da Mota Veiga


Unave


Pivot


 


ASPECTOS POSITIVOS


- selecção dos destaques na página da Unave


- fácil utilização


 


ASPECTOS NEGATIVOS


- não ter permissão para eliminar notícias colocadas


- espera da autorização por parte da UA


- visualização, enquanto pivot, das notícias no ua online


- alteração dos conteúdos inicialmente colocados




O meu nome é Luísa Sal e exerço funções no gabinete de assessoria ao Vice-Reitor da UA para a área de investigação.

O site  da UA, embora contenha muita informação e de qualidade, esta não é de fácil acesso ao utilizador. O site parece-me pouco atractivo.

 


Arquivado em: ,


A aMIP está situada no edíficio da Reitoria e integra o GESP e o GRI.

A Marta pertence ao GESP e a Susana pertence ao GRI, ambas gerem programas de mobilidade para alunos da UA.

Em relação aos sites, nenhuma de nós é Pivot de sites.

Quanto ao site da UA tem um aspecto "clean" mas é pouco funcional.

 


Arquivado em: , ,


  Exerço funções no Gabinete de Apoio aos Serviços de Gestão Académica há um ano.


As minhas funções incluem além do apoio aos Serviços em que o Gabinete está integrado, o serviço de pautas, as publicações em Diário da República e a actualização da página dos Serviços no Portal da UA.


 


Aspectos positivos do portal da UA:


No portal da UA encontram-se disponíveis muitas informaçãoes relativas à maioria dos assuntos que se podem pretender pesquisar relacionados com os Departamentos e outras Unidades, com a vida Académica, notícias da UA e informações úteis tanto para os utilizadores habituais como para outros públicos com interesse na UA.


Aspectos negativos:


A quantidade de informação disponível dificulta por vezes a pesquisa e consequentemente o acesso a alguns conteúdos.


 





Não saio do Departamento de Matemática desde 1997, no entanto a Universidade de Aveiro já me conhece desde 1994.


As minhas funções foram sempre as mesmas, embora tenham evoluído consoante a tecnologia.


Agora sou pivot das pautas, do jornal online, do paco e da comunicação. Continuo a fazer atendimento ao público e o secretariado aos órgãos de gestão do Departamento.




                                                                                                           

 

Apresentação

Lúcia Oliveira

Gestora de Projectos, na Unidade de Transferência de Tecnologia da Universidade de Aveiro

Edifício da Reitoria, 3.º Piso

Principal Actividade - Gestão de Projectos de Propriedade Intelectual

 

Aspectos Positivos da Plataforma:

- Uma forma de dar a conhecer a unidae e as suas actividades;

- Inserção de páginas e conteúdos é relativamente fácil.

 

Aspectos Negativos da Plataforma:

- A alteração de páginas e de conteúdos, já inseridos, não é intuitiva;

- A inserção de imagens com tamanhos defenidos (pequeno e grande) por vezes não corresponde ao que precisamos;

- Não é possivel inserir tabelas.

 

 

 


Arquivado em:


Tardes de Matemática

 

 

Apectos positivos

Vários...

 

Apectos negativos

- Limitação com a uniformização gráfica de sites de Departamentos da UA - cada departamneto tem a sua especificidade. No caso da Fábrica em particular, por ser a única estrutura da UA que se dirige a "todos os públicos"

- Limitação no número de banners identificativos de cada página que identificam a valência e o evento. A Fábrica tem sempre actividades novas para as quais é criada uma imagem próporia. É uma pena que as imagens criadas, não fiquem no site  em sítio que identifique visualmente e de imediato, a actividade.

- Criar uma imagem por evento é muito positivo na comunicação com o público (não cansa e chama atenção). Se a imagem estivesse no banner principal ajudava a comunicar.

- disponibilização de fotos para o exterior (galerias)... Não funciona.

- sitema de arquivo de fotografias (não existe) - haver um histórico, no caso, da construção e evolução da Fábrica seria mtº interessante disponibilizá-lo interna e externamente.

- Não haveria necessidade do passo "resumo da informação" (passar directamente ao conteúdo do  texto).

- No jornal on-line da UA, as notícias deviam ficar disponíveis o que permitiria ficar com um histórico de notícias da Fábrica.

- O banner institucional (dinâmico) deveria ser refernte ao Departamento (Fábrica) e não geral da UA.

...

...

 

Backoffice

- não poder anular págs.

- limitação no menu lateral

 




Olá,

Chamo-me Paula Cristina Cruz, venho do Departamento de Geociências, onde trabalho há 12 anos.

As minhas funções são de secretariado. Sou pivot do jornal on-line.

Até agora não tenho sido pivot do Departamento, no entanto como a colega que realmente exerce esta função está com trabalhos inadiáveis, e não tem tempo para se dedicar a esta função, o Departamento resolveu que eu seria a pessoa indicada para fazer esta formação.

Sendo assim, não tenho nenhuma experiência na criação de blogs ou páginas web.

 




Para dar as boas-vindas aos formandos que irão participar na 3ª edição da formação de "Desenvolvimento de sites institucionais utilizando a plataforma de gestão de conteúdos da UA" recuperamos o post que abriu este blog.



O Portal da UA, colocado online em Dezembro de 2006, é visitado mensalmente por um número muito elevado de pessoas (depois dizemos o número :-). Toda a informação que nele consta é produzida por um conjunto de pessoas, que normalmente designamos por pivots, e inserida através de uma plataforma de gestão de conteúdos que foi concebida e implementada na UA. Através desta plataforma é possivel criar e desenvolver uma página web sem que aos pivots seja exigido um conhecimento técnico aprofundado.



Neste momento existem cerca de 170 sites criados a partir desta ferramenta. Sendo nossa intenção aumentar a quantidade, mas acima de tudo, a qualidade da informação produzida, sabemos que para que isso aconteça, é importante aumentar as funcionalidades/ferramentas da plataforma, mas também flexibilizar os procedimentos já existentes.



Neste sentido, a UA tem vindo a desenvolver uma nova versão desta plataforma que se encontra em fase de testes e que irá ser lançada em breve.



Estaremos em formação com os actuais pivots e outras pessoas que possam vir a desempenhar esta função. Nesta formação pretende-se dotar os formandos com a capacidade técnica necessária para o desenvolvimento e manutenção de sites institucionais, mas também com conhecimentos que lhes permitam potenciar o processo comunicanional através do site que administram.



Este blog será um espaço onde iremos desenvolver algumas actividades relacionadas com esta formação, mas também um sítio onde poderão deixar as vossas sugestões sobre o portal da UA.




Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

4ª Actividade

Análise de Visitas do www...

Actividade 4 - Analisar o...

dados essua

Actividade 4 - publicar u...

Tarefa 4 - Guia_online

Google Analytics - Uatec

Actividade 4

Actividade 4 - lgomes

Actividade 4 (Google Anal...

Vídeo "The Machine is Us/...

Tag cloud de destaque aos...

Informação R/evolução

2ª Actividade - Vídeo 3

Information R/evolution

4.Online Photosharing_sn_...

Social Networking in Plai...

The machine is Us/ing Us ...

Online Photosharing

Como eu vejo as novas tec...

Poupar tempo

Social Networking in Plai...

Video 5 - Análise e Resum...

2.ª actividade de formaçã...

2ª actividade

Arquivo

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Arquivado em

académicos

acção social

acesso á informação

acessos

acessos sbidm

actividade

actividade dia 12/02/2010

actividades

actividades vídeos

alunos

amip

análise

analytics

aprendizagem; páginas web

apresentação

apresentacao

apresentação pessoal

avaliação

biologia

blog

blog conhecimento web 2.0 comunicar estu

blog portal ua formação

catalogação de imagens; informação; arma

cicua pedro prata

cicua visitantes visits statistics

comentários

comunicação

comunicação e arte

comunicação web 2.0 partilha de conteúdo

comunicar

comunicar tecnologias divulgação

cristina

dao

dep fisica

dte

educação

estatística

estatistica

estatísticas sbidm; google analytics

estatisticas; sacsjp

estatistisca

estga jacinto estima águeda

estudante

estudantes

evolucao

facebook

filipasilva

fisica

formação

formação 2ª actividade dia 8/02/2010

formação dce

formação páginas web

formação vídeo redes sociais

formação web

foto

gemac

gesp

gonçalo goncalo ramalho i3n

goncalo gonçalo ramalho social media i3n

gonçalo ramalho

google analytics moodle formação web pág

gri

guiaonline

informacao

informação

internet

jorge-santos gri

lb webpage dte

luisa

macro stic cicua pedro prata

maquina

martasilva

mestrados

n.çº

negativo

networking; redes sociais

notícias

novas tecnologias

nuno

online photosharing

página web

páginas

palavras-chave

photosharing

photosharing; partilha de fotografias;

pod cast

portal ua

redes sociais

rss ua

serviços de documentação ua

sre

ua

unave

universidade de aveiro

videos

visitantes

visitas

web 2.0 reflexão vídeo

web 2.0; novas tecnologias

todas as tags

participar

participe neste blog

blogs SAPO
subscrever feeds